Artigos da categoria - Receitas »

Cheesecake de limoncello

Entrado no clima de dolce far niente de verão, elegemos o limoncello como um dos nossos ingredientes favoritos! Além de representar o limão siciliano em sua melhor forma, uma vez que extrai e potencializa os óleos essenciais presentes na casca, pode ser bebido puro ou incorporado nas receitas clássicas, como nesse cheesecake. Por ser cítrico e cheio de personalidade, vai bem com a untuosidade do queijo.

Noz Moscada_Cheesecake

Cheesecake de limoncello
1 torta serve 8 porções

Para a base
200g de biscoito maisena
1 colher (sobremesa) de canela em pó
100g de manteiga

Para a massa
500g de cream cheese
3 ovos
150g de açúcar
50 ml de creme de leite fresco
2 colheres (sopa) de limoncello
Raspas e suco de 1 limão siciliano

Modo de preparo

1. Comece pela base: corte um círculo de papel manteiga no mesmo diâmetro do fundo removível.

2. Unte a forma e cubra o fundo com o papel manteiga. Pré-aqueça o forno a 180 °C.

3. Em um liquidificador, bata os biscoitos maisena e a canela até que vire uma farofa fina.

4. Derreta a manteiga em banho-maria ou no micro-ondas. Com uma espátula, misture a manteiga com a farofa de biscoito até que forme uma massa homogênea.

5. Disponha a massa no fundo da forma, apertando e cuidando para que ela fique nivelada.

6. Asse por 10 minutos, a 180 °C. Retire do forno e reserve.

7. Comece a preparar a massa: coloque um tabuleiro com água dentro do forno e reduza a temperatura para 170 °C.

8. Em um bowl, junte o cream cheese, o açúcar, o creme de leite, o suco de limão, o limoncello e bata somente até ficar homogêneo. Acrescente os ovos de uma só vez e bata rapidamente. A ideia é incorporar o mínimo de ar possível na massa.

9. Unte os lados da forma, que já está com a massa pré-assada, com manteiga. Corte um pedaço de papel alumínio grande e envolva a forma por baixo, de forma que crie um suporte, pois o cheesecake será assado em banho maria – assim não entrará água. Se necessário, faça com duas folhas de papel alumínio.

10. Despeje a massa na forma, em cima da base de biscoitos, e posicione a forma dentro do tabuleiro com água. Asse a 170 °C por 1 hora ou até os lados decolarem e o meio da massa estar com uma consistência firme, porém gelatinosa.

11. Assim que ele chegar na consistência desejada, desligue o forno e deixe-o resfriar sozinho (ainda dentro do forno).

12. Retire quando já estiver frio e refrigere por cerca de 4 horas.

13. Sirva ele puro, com raspas extras de limão.

 

Foto: Noz-Moscada.

Imprimir receita Imprimir receita

Cookies de figo e chocolate

Cookie Noz-Moscada

A busca dessa receita de cookies segue uma prática muito comum de quem gosta de cozinhar: a de provar e gostar tanto de algo que, logo em seguida,  pergunta o modo de preparo para quem a cozinhou.

Nesse caso, experimentamos esses biscoitos pela primeira vez na casa da filha de uma cozinheira de mão cheia, a Liane Ralston. Responsável por grande parte das receitas do restaurante Ráscal, Liane é conhecida entre familiares e amigos por promover almoços de domingo com uma mesa repleta de coisas gostosas.

Cookie Noz-Moscada 2

Cookies de figo e chocolate

faz 14 biscoitos

Ingredientes

150 g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente

80 g de açúcar refinado

80 g de açúcar mascavo

1 ovo inteiro

1 gema

1 1/2 colher (chá) de essência de baunilha

250 g de farinha de trigo

1 xícara (chá) de aveia em flocos

1/2 colher (chá) de sal

1/2 colher (chá) de fermento em pó

1/4 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1 xícara (chá) de chocolate meio amargo picado

1 xícara (chá) de figos secos picados – pode ser substituído por damasco ou banana seca

1 xícara (chá) de nozes picadas

Modo de preparo
1. Em um bowl, misture a manteiga, o açúcar branco e o açúcar mascavo. Bata em velocidade média apenas para misturar.

2. Adicione o ovo, a gema e a baunilha. Limpe as laterais do bowl com um pão duro para que a massa fique homogênea.

3. Reduza a velocidade e adicione aos poucos a farinha de trigo, o sal, o bicarbonato de sódio e o fermento em pó.

4. Acrescente o chocolate, as frutas secas e as nozes. Misture com a ajuda de uma espátula.

5. Cubra o bowl ou embrulhe a massa com um papel filme e leve à geladeira por no mínimo 6 horas.

6. Na hora de assar, preaqueça o forno a 180 ºC por cerca de 15 minutos.

7. Unte as assadeiras e forre com papel manteiga. Para calcular quantas assadeiras serão necessárias, tenha em mente que os cookies deverão ter cerca de 6 cm de espaçamento entre um e outro.

8. Com as mãos ou com um boleador de sorvete, faça 14 bolas de massa do tamanho de uma bola de ping pong, deixando-as bem rústicas. Disponha as bolas nas formas untadas e forradas. (Dica: as bolas podem ser congeladas e assadas num outro momento. Lembre-se apenas de retirá-las do congelador 30 minutos antes de assá-las!).

9. Leve ao forno por 16 a 18 minutos. Retire-os quando ainda estiverem um pouco moles e deixe-os esfriar em uma grade para que não continuem cozinhando na assadeira.

Sirva-os ainda quentes com uma bela xícara de café com leite – ou com chá gelado, durante o verão.

Imprimir receita Imprimir receita

Comece bem o dia

Café chemex Noz-Moscada

A Chemex  – essa linda jarra de vidro – propõe mais uma forma de fazer café dentro do nosso ritual matinal.

Para quem gosta de café coado, é uma dose diária com toque de design que inspira a começar bem o dia.

Entre os atributos do preparo está o filtro usado na garrafa. Por ser mais espesso que de outros tipos (como Hario, por exemplo), possibilita uma coagem mais lenta e uma xícara de bebida mais rica em aromas. Além disso, o filtro de papel fica apoiado em vidro, que é mais durável que o plástico. Lançada em 1942, é uma cafeteira para vida toda.

Entre as sugestões de preparo, recomenda-se usar 500 g de água para 30 g de café moído (comprado em grãos e moídos na hora).

A cafeteria Tomacafe, em Madrid, se inspirou no modo de preparo da Chemex e fez um video rápido e bonito sobre o ritual:

Foto: Noz-Moscada

Sobre missô

Um dos principais elementos da culinária japonesa, o miso ou missô (em português) é uma pasta proveniente da fermentação da soja, do arroz ou de outros cereais e favas. Tradicionalmente, essa fermentação deve ocorrer por pelo menos 4 meses, embora versões industriais encurtem esse tempo e, como resultado,  diminuem a intensidade do sabor e suas nuances. Forte e salgado, é um dos alimentos que alcançam o umami, isto é, o quinto sabor – além do doce, salgado, amargo e azedo.

Miso pasta Noz-Moscadafoto: Modern Meal Maker

Os missôs são divididos em ingredientes base, que podem ter características da região japonesa onde o condimento é preparado. Soja, arroz, cevada, centeio ou uma mistura de dois ou mais ingredientes – homogêneos ou pedaçudos – eles são encontrados puros ou temperados. Ainda existe uma escala de cor e sabor de missô, que se intensifica de acordo com o tempo de fermentação e dos ingredientes utilizados. Quanto maior o tempo de fermentação e maior o percentual de soja na composição, mais escuro o resultado final.

Para entrar ainda mais no mundo do missô, listamos a forma como ele é classificado e suas possibilidades na cozinha:

Shiromiso: branco

Feito a base de arroz, cevada e uma pequena quantidade de soja.
Pode ser usado no preparo de legumes, vegetais e frutos do mar.

Akamiso: vermelho

Contém um maior percentual de soja, com um maior tempo de fermentação (às vezes por mais de um ano).
É indicado para o uso em preparos com carne de boi ou de porco.

Existe também uma versão mais escura, o missô preto, mas ele é raramente encontrado por aqui.

Bem versátil, o condimento pode ser utilizado em molhos, sopas, saladas e também para temperar legumes e carnes antes de grelhá-los (vale ressaltar que o missô nunca pode ser fervido pois ele perde seu sabor e suas propriedades). Temos observado o uso do missô em preparações improváveis à primeira vista. É o caso das sobremesas, quando o salgado do missô, além de ativar as papilas gustativas, desperta o umami.

No livro “Izakayas – por dentro dos botecos japoneses”, de Jô Takahashi, encontramos a tradicional (e maravilhosa) receita da beringela de Kaku-san, do restaurante Kidoairako. Fácil de fazer, é uma daquelas receitas que convertem ocidentais em verdadeiros apaixonados por missô.

Beringela no Missô
1 porção

Ingredientes para o Missô Dengaku (molho)

15 ml de saquê para uso culinário

30 ml de saquê mirin

100g de missô

3 colheres (sopa) de açúcar

1 beringela japonesa cortada ao meio, no sentido do comprimento

gergelim branco (não torrado) a gosto

Modo de preparo

1. Pré-aqueça o forno a 180 °C.

2. Junte o saquê, o mirin, o missô e o açúcar e misture até obter uma pasta homogênea.

3. Em uma frigideira larga, coloque um fio de azeite e frite a beringela dos dois lados até que ela esteja macia por igual.

4. Passe a pasta na superfície interna da beringela e salpique o gergelim.

5. Leve ao forno e asse até dourar.

6. Sirva, como os japoneses, com uma cumbuca de arroz branco.

Imprimir receita Imprimir receita

Sour Cream

sour cream Noz-Moscada

O Sour Cream – ou creme azedo – é uma versão mais leve e suave que a coalhada e a crema mexicana. Bem cremoso, o sour cream é bastante utilizado no hemisfério norte – especialmente, nos EUA, Canadá e Leste Europeu, onde é frio e a gordura é uma forma de aumentar o valor nutricional dos pratos e preparar o povo para enfrentar os invernos rigorosos (não como os nossos, embora esses últimos dias peçam por um pouco de Sour Cream para aquecer).

Originalmente, trata-se do creme de leite que passa por uma etapa de fermentação e, apesar de abundante em versões industrializadas lá no Norte, aqui no Brasil não é muito disseminado. Pensando nisso, elaboramos uma receita bem rápida:

 

Sour Cream

Serve de 2 a 4 porções

Ingredientes

200ml creme de leite fresco

Suco de 1/2 limão siciliano

Raspas de limão siciliano

Sal a gosto

Modo de preparo

1. Em um recipiente, coloque o creme de leite gelado e o suco de limão. Dica: Coloque o creme de leite no freezer por 30 min para que ele fique espesso e que ganhe consistência mais facilmente.

2. Bata com um fouet ou um mixer de mão até que a mistura fique firme.

3. Adicione as raspas do limão e tempere com sal a gosto.

Dica: além de ser um molho coringa para servir como entradas e aperitivos, fica delicioso como acompanhamento de legumes crus, carpaccio de salmão fresco com torradas de pão de centeio, vegetais grelhados, batatas assadas ou para incrementar um purê de cenoura.

 

* Receita divulgada no caderno Comida, da Folha de S. Paulo, sobre receitas com dois ingredientes.

 

Foto: Noz-Moscada

 

Imprimir receita Imprimir receita

Mini alcachofras

Mini alcachofras Noz-Moscada

Yes, nós temos mini alcachofras! Já começamos a vê-las brotar em toda parte: feiras, supermercados e inevitavelmente em nossas cozinhas. Assim como o brócolis e a couve-flor, a alcachofra é uma flor.

A revista Bon Appétit ensina o passo-a-passo de como prepará-las – em formato de gifs. A versão baby normalmente é mais macia e, portanto, requer menos tempo de cocção se comparada à grande. Mas tudo depende da forma como elas serão servidas: se a ideia for comê-las pétalas por pétalas, a versão grande da alcachofra, mais farta, é a mais indicada. Para massas e acompanhamentos onde queremos manter o formato original, a baby alcachofra dá um toque especial ao prato e mantém a harmonia.

Existem diversas formas de cozinhá-la, entre elas no vapor, na grelha, na fritura por imersão ou simplesmente na água com sal. E foi essa última que escolhemos para preparar um almoço de fim de semana: depois de tirar as pétalas, cozinhe o fundo da alcachofra por 5 minutos em água fervente com sal. Retire da água e refogue no azeite e está pronta. Pode ser servida com molho de tomate e camarões e pasta fresca para um almoço bem com cara de domingo!

Foto: Noz-Moscada

Imprimir receita Imprimir receita

Bolos de outono | Chocolate com abobrinha

Bolo de chocolate e abobrinha 2

Quando uma de suas revistas favoritas se materializa em livro, a vida parece mais completa. E não foi à toa que cada um de nós comprou o seu próprio livro de receitas da Kinfolk: o apego é tanto que você precisa ter um por perto de você. Desde então estamos namorando cada uma das fotos e pensando sobre quais receitas testar.

Foi numa tarde chuvosa de domingo, entre esses dias frios, que o Bolo de chocolate e abobrinha pareceu a dose perfeita de conforto. O chocolate, que por sua vez satisfaz o desejo por doce, se junta à abobrinha, o que torna essa receita ainda mais interessante.  Uma das partes gostosas do processo é a deliciosa surpresa no rosto das pessoas quando experimentam. Como conta Rachel Jones, a autora da receita, a abobrinha eleva um simples bolo de chocolate de “ho-hum a maravilhoso”.

Bolo de chocolate e abobrinha

Serve 12 porções

Ingredientes

2 1/2 xícaras (355 g) de farinha de trigo

1/4 xícara (21 g) de cacau em pó

1 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1/2 colher (chá) de fermento em pó

1/2 colher (chá) de canela em pó

1/2 colher (chá) de cravo em pó

1/2 xícara (115 g) de manteiga, em temperatura ambiente

1/2 xícara (120 ml) de óleo vegetal (usamos óleo de milho)

1 3/4 (347 g) de açúcar

2 ovos grandes, em temperatura ambiente

1/2 xícara (120 ml) de buttermilk *

1 colher (chá) de extrato de baunilha

2 xícaras (340 g) de abobrinha, picada em pequenos cubos

1/2 xícara (170 g) de chocolate meio amargo, picado em cubos

manteiga para untar

Modo de preparo

1. Preaqueça o forno a 170 °C. Unte 4 mini formas de bolo inglês (conhecida como loaf) ou uma forma de 33 x 23 cm.

2. Em um bowl médio, misture a farinha, o cacau em pó, o bicarbonato de sódio, o fermento, a canela e o cravo em pó. Reserve.

3. Prepare o buttermilk * (caso não tenha encontrado pronto): misture 1/2 xícara (chá) de leite integral com suco de 1 limão – o efeito é bem semelhante.

4. Na batedeira, bata a manteiga, o óleo e o açúcar na velocidade média, por 3 minutos. Coloque os ovos, um por um, misturando bem entre cada adição. Adicione o buttermilk e a baunilha e misture até incorporar bem.

5. Reduza a velocidade da batedeira, coloque metade da combinação de ingredientes secos e bata por 15 segundos. Adicione o restante da combinação e bata até incorporar. Com uma colher de silicone, raspe as bordas do bowl e bata novamente por 5 segundos.

6. Com a batedeira desligada, misture a abobrinha e o chips de chocolate com uma colher de pau ou de silicone. Coloque a massa na forma untada e polvilhe o restante dos pedaços de chocolate por cima.

7. Asse por 35 a 40 minutos, conforme a receita, ou até colocar um palito de madeira e sair limpo – no nosso caso, o bolo assou por 50 minutos. Transfira o bolo para uma grade e deixe esfriar ainda na forma, em torno de 1 hora. Desenforme e sirva sozinho, com uma xícara de café com leite ou de chá, ou como sobremesa, com creme batido ou sorvete de baunilha.

Bolo de chocolate e abobrinha 3

Fotos: Noz-Moscada

Imprimir receita Imprimir receita

Curau cremoso de milho verde

Curau2

Junho chegou trazendo suas bandeirolas, fogueiras e delícias. E com elas veio a vontade de uma comida simples e cremosa para nos reconfortar, para começar bem o dia ou para uma pausa no fim de uma tarde fria.

O clima junino, que espalhou milho verde por toda a parte, nos inspirou a testar uma receita de curau que vimos da revista “Casa & Comida” (n° 31 | maio) elaborada por Nicolau Rosa. Entre uma xícara de café coado e outra de quentão, nós entramos no clima de festa junina.

Serve: 6 porções
Tempo de preparo: 30 minutos

Ingredientes

4 espigas de milho verde (escolhas as mais tenras e amarelas)

500 ml de leite integral

100 g açúcar

1 pitada de sal

canela em pó

 

Modo de preparo

1. Retire as folhas e os fiapos das espigas de milho, deixando-as bem limpas.

2. Corte os grãos do milho com uma faca ou rale em um ralador grosso, preservando o suco que desprender do sabugo.

3. Bata os grãos e o suco de milho junto com o leite no liquidificador até a mistura ficar homogênea.

4. Passe a mistura na peneira e transfira para uma panela. Acrescente o açúcar e o sal.

5. Leve o caldo coado ao fogo médio até levantar fervura, mexendo sem parar para não empelotar.

6. Reduza para fogo brando e cozinhe até obter uma consistência bem cremosa, mexendo continuamente.

7. Retire do fogo e transfira a mistura para uma travessa ou potes individuais. Deixe resfriar.

8. Cubra com papel filme e leve à geladeira por duas horas.

9. Na hora de servir, polvilhe canela em pó.

 

Foto: Noz-Moscada

Imprimir receita Imprimir receita

Bolos de outono | Iogurte grego com limão siciliano

bolo1
O outono é a nossa estação preferida e nunca perdemos a chance de tornar uma tarde cinza e fria em uma boa desculpa para assar um bolo. Por isso damos início a essa série de receitas ideais para serem feitas durante todo o outono, acompanhadas por uma xícara fumegante de chá, na companhia de uma pessoa querida ou de um bom livro.

Começamos com este bolo que, por conta do iogurte grego, é bem macio, tem a textura divertida das sementes de papoula e o toque cítrico do limão siciliano – além de ser um bolo lindo que só! Ou seja, motivos para fazê-lo é que não faltam.

bolo_noz-moscada

Faz 1 bolo

Ingredientes para o bolo

1/2 xícara (chá) de azeite de oliva
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de farinha de trigo integral
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/4 de colher (chá) de sal
1 xícara de açúcar
3 ovos inteiros
1/2 xícara (chá) de iogurte do tipo grego
2 colheres (chá) de raspas de limão siciliano
4 colheres (chá) de sementes de papoula
Sementes de 1 fava de baunilha

Ingredientes para a cobertura

1/2 xícara (chá) de água
1/4 de xícara (chá) de açúcar
1/2 limão siciliano, sem sementes, fatiado em rodelas finas
1 xícara (chá) de açúcar de confeiteiro
1 colher (sopa) de azeite de oliva
1 colher (sopa) de iogurte do tipo grego
Suco de 1/2 limão

Preparo do bolo

1. Preaqueça o forno a 180°C e unte uma forma com furo no meio com manteiga e farinha.
2. Em um bowl misture as farinhas, o sal e o fermento. Reserve.
3. Na batedeira, bata o açúcar e os ovos até que estejam bem misturados. Junte o azeite, o iogurte, as raspas de limão, as sementes de papoula e as sementes da fava de baunilha. Junte os ingredientes secos e misture bem com uma colher de pau ou fouet.
4. Coloque na forma e leve ao forno por 40-45 minutos, ou até que esteja dourado.
5. Deixe esfriar para desenformá-lo.

Preparo da cobertura

1. Leve o açúcar e a água ao fogo até que ferva.
2. Adicione as rodelas de limão e abaixe o fogo. Deixe cozinhar por aproximadamente 6-7 minutos, ou até que estejam transparentes.
3. Retire-as do fogo, escorra e deixe que esfriem.
4. Em um bowl misture o açúcar, o azeite, o iogurte, o suco de limão e 2 colheres (chá) de água e misture bem até ficar cremoso. Caso seja necessário, adicione mais água.
5. Quando o bolo estiver frio, cubra-o com a calda e decore com as fatias de limão.

bolo_noz-moscada 2

 

Imprimir receita Imprimir receita

Sementes de abóbora assadas

Ao fazer a receita de Abóbora assada com gergelim, na semana passada, nos deparamos com as sementes que não seriam usadas na receita. O automático seria descartá-las, mas algo parecia de errado dessa vez… Semente de abóbora é tão saborosa! Então nossa dica é, ao preparar receitas com abóbora, não jogue as sementes fora!

Sementes de abóbora são super saudáveis, um pacote completo de ferro, magnésio, fibras, zinco, potássio, proteína e triptofano (que ajuda a regular nosso humor – que nem sempre pode estar nos melhores dias! – e o sono). São daqueles aperitivos que servem de opção de lanche saudável ou que acompanham um drink no fim da tarde.

Sementes de abóbora Noz-Moscada

Serve: 4 porções

Tempo de preparo: 40 minutos

Ingredientes

1 xícara (chá) de sementes de abóbora

1 colher (sopa) de azeite

1/2 colher (chá) de sal ou a gosto

Modo de preparo

1. Preaqueça o forno a 180 ºC.

2. Forre uma assadeira com papel vegetal ou papel alumínio.

3. Em água corrente, lave as sementes de abóbora, removendo qualquer parte que esteja aderida às sementes. Dica: é mais fácil limpar as sementes no momento em que as retirar da abóbora, assim a polpa não resseca e não gruda ainda mais às sementes.

4. Seque as sementes com papel-toalha e coloque-as em uma vasilha.

5. Misture as sementes com o azeite e o sal.

6. Disponha as sementes na assadeira, bem espalhadas, para que assem por igual.

7. Asse por 15 minutos, ou até que as sementes comecem a abrir. Retire do forno e deixe-as esfriando antes de servir.

8. Para manter a crocância, conserve as sementes em um pote hermeticamente fechado ou em um pote de vidro.

* No passo 5, você pode incrementar as sementes com curry, pimenta cayena ou qualquer outro tempero em pó. É só acresentar ½ colher (chá) junto com o azeite e o sal.

Imprimir receita Imprimir receita

Espaguete ao molho bolonhesa

Bolonhesa Noz-Moscada

O Bruno, fotógrafo do Noz-Moscada, custou a nos deixar experimentar algum prato cozinhado por ele. “Eu vou demorar anos para deixar vocês provarem alguma coisa que faço na cozinha’, dizia.

Até que um dia trouxe um molho bolonhesa para uma sessão de fotos. Assim, como quem não quer nada, sabendo que a receita estava no ponto para ser experimentada por todos. Desde então, só se fala desse molho no Noz-Moscada. Afinal, moço de família italiana, com mãe cozinheira de mão cheia e tendo morado em Veneza? Não tinha muito como não estar divino, convenhamos.

Sabemos que o tradicional bolonhesa não leva molho de tomate. Mas essa receita é tão generosa que com o tempo ganhou adaptações aos quais nos acostumamos – e adoramos!

A lista de ingredientes pode parecer grande e o passo a passo dos mais longos, mas preparar essa receita, do começo ao fim, faz parte do programa. Sem contar o quanto é recompensador comer um bolonhesa feito em casa!

Tempo de preparo: em torno de 4h30 (total)

Serve: de 6 a 8 pessoas

Ingredientes

1 cebola grande (ou 2 pequenas), cortadas em cubos pequenos

3 cenouras grandes, cortadas em fatias finas

3 salsões, cortados em fatias finas

4 dentes de alho

azeite extra virgem

sal

1.3 kg de carne moída (patinho ou acém, ou um combinação dos dois)

4 linguiças tipo calabresa, sem a pele e picadas

1 colher (chá) de páprica doce

2 xícaras (chá) de tomate pelado em lata

3 xícaras (chá) de vinho tinto de boa qualidade

água

3 folhas de louro

1 punhado de tomilho, amarrado com um barbante

pimenta tipo ‘smoked chipotle’ e pimenta do reino

500 g de espaguete

1/2 xícara (chá) de queijo parmesão

Modo de preparo

1. Em um processador (caso não tenha, use o liquidicador), triture a cebola, a cenoura, o salsão e o alho até formarem uma pasta.

2. Coloque um fio de azeite em uma frigideira grande e deixe aquecer em fogo médio. Adicione o purê de vegetais e tempere generosamente com sal. Aumente um pouco o fogo e cozinhe até que água evapore. Mexa e deixe que o purê fique com uma cor marrom (muito bem vinda!). Esse processo deve demorar em 15 a 20 minutos – enquanto isso, abra o vinho. Seja paciente, aqui que o molho começa a ganhar sabor.

3. Adicione a carne moída e a linguiça picada, tempere com a páprica doce e novamente com sal. Caramelize as carnes, da mesma forma como fez com os vegetais. Não pule esse passo e cozinhe por mais 15 a 20 minutos – e aproveite para tomar um gole daquele vinho.

4. Coloque o tomate e cozinhe por 5 minutos. Adicione o vinho tinto e cozinhe até que o vinho seja reduzido pela metade, em torno de 5 minutos novamente. Tempere com as pimentas.

5. Adicione água à frigideira até que ela cubra 2 cm acima da carne. Coloque as folhas de louro e o maço de tomilho e misture com o molho. Deixe ferver e, em seguida, reduza o fogo, mexendo de vez em quando.

6. Quando a água evaporar, adicione de 2 a 3 xícaras de chá. Repita essa etapa diversas vezes. Esse é um jogo de reduzir e adicionar mais água, deixando o sabor ganhar corpo. Se você colocar toda água logo no início, o resultado é uma carne sem gosto, em vez de saborosa. Enquanto isso, experimente, sempre! Cozinhe por 3 horas a 3 horas e meia e adicione mais sal, se precisar.

7. Nos últimos 30 minutos, leve uma panela com água para ferver. Adicione o sal e cozinhe o espaguete – até ficar ao dente. Reserve 1/2 xícara de água do cozimento.

8. Retire 1/2 xícara do ragu e reserve também.

9. Escorra a massa e volte para a panela. Misture a 1/2 xícara do ragu até que incorpore bem ao molho. Se precisar, coloque mais molho, até que os fios de macarrão estejam avermelhados. Coloque a água do cozimento e ligue o fogo novamente. Cozinhe a massa até que a água reduza. Desligue o fogo e polvilhe um pouco de parmesão e azeite de oliva extra virgem. Misture bem.

10. Coloque a massa numa travessa e cubra com o molho. Rale o queijo parmesão por cima e sirva logo em seguida. Buon appetito!

 

Foto: Noz-Moscada

Imprimir receita Imprimir receita

Abóbora assada com gergelim

Abóbora assada Noz-Moscada

Sabe quando você marca aquele jantar em cima da hora e precisa daquela receita coringa para salvar a noite? Nossa Abóbora assada com gergelim pode ser servida como entrada com uma ricota temperada, fria com rúcula e queijo de cabra ou quente acompanhando um rosbife. É só colocar no forno, acrescentar uma pitada sonora e curtir uma tacinha de vinho enquanto prepara a mesa e espera os convidados chegarem.

Serve: 4 porções
Tempo de preparo: 50 minutos

Ingredientes

Meia abóbora japonesa

8 folhas de sálvia

4 ramos de tomilho

3 dentes de alho amassados + 1 cabeça de alho inteira

1 pitada de cominho

½ xícara (chá) de gergelim branco

azeite para untar e regar

sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo

1. Preaqueça o forno a 180 °C.

2. Lave bem a abóbora e retire as sementes e a fibra com a ajuda de uma faca pequena. Corte em tiras de 3 cm, no sentido vertical. Não é necessário retirar a casca, pois ao assar ela amolece e fica bem gostosa.

3. Unte uma assadeira grande com azeite e disponha as tiras de abóbora.

4. Lave a sálvia e o tomilho, seque com um papel toalha e disponha sobre as abóboras. Distribua os dentes de alho amassados na assadeira e regue com azeite por cima – não precisa ser muito, o importante é que as ervas e os dentes de alho estejam com uma fina camada de azeite. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto.

5. Corte o topo da cabeça do alho, em uma altura de ¾ do bulbo, deixando todos os dentes expostos. Tempere com azeite e sal e disponha na assadeira junto com a abóbora.

6. Leve ao forno por 20 minutos. Vire as tiras de abóbora com a ajuda de uma pinça ou um garfo para assarem uniformemente e asse por mais 20 a 25 minutos. A abóbora deve ficar crocante por fora e macia por dentro.

7. Enquanto a abóbora assa, coloque o gergelim em uma frigideira e aqueça em fogo médio por 3 a 5 minutos, mexendo para tostar uniformemente, até dourar. Reserve.

8. Retire a abóbora do forno e salpique o gergelim tostado por cima. Sirva como entrada com uma ricota temperada ou como acompanhamento de carnes.

Foto: Noz-Moscada

Imprimir receita Imprimir receita